quarta-feira, 20 de fevereiro de 2008

RENÚNCIA DE FIDEL: ANTES TARDE DO QUE NUNCA!

Muitos políticos e personalidades brasileiras que tanto admiro, têm me desapontado bastante quando falam do ditador sanguinário Fidel Castro como se estivessem se referindo a Madre Tereza de Calcutá ou de outro Prêmio Nobel da Paz.
Nenhum regime que se apóie numa ditadura sanguinária, responsável pelo fuzilamento de dezenas ou centenas de opositores no paredão, merece respeito.
Os festejados avanços na saúde e na educação não lavam o sangue de presos políticos assassinados sem qualquer direito de defesa.
Mas finalmente, a era Fidel está perto de acabar. Perto, porque apesar de renunciar ao cargo de comandante-em-chefe do país, não abriu mão de continuar doutrinando, através de missivas, seus compatriotas que o têm como lenda viva.
Tudo bem que Fidel foi, e ainda é, uma das figuras mais marcantes dos séculos XX e XXI, mas daí alçá-lo ao pedestal de sacrossanto, é muito para a gerãção de brasileiros que formou seu caráter sob os ventos libertários da nossa jovem democracia.

Um comentário:

André disse...

obrigado pelo comentário lá no portal az.
volte sempre. eu estarei sempre aparecendo por aqui.
abraço.