sábado, 15 de agosto de 2009

Salão do Livro de Parnaíba tem sucesso surpreendente


Público visita estandes de livrarias de Parnaiba, Teresina, São Luis e Fortaleza
Trio do Cego Bento leva musica nordetina para o palco
O Primeiro Salão do Livro de Parnaíba (Salipa), realizado de 11 a 13 deste mês, no Espaço Cultural Porto das Barcas, superou as expectativas de todos e foi fixado como evento do calendário da cidade. Um sucesso inquestionável que contou com a mobilização de estudantes de todos os níveis, professores, intelectuais, grupos artísticos de todas as manifestações, livreiros de três estados e palestrantes respeitados como Assis Brasil, Moacyr Scliar e muitos outros. Foram quase três dias de atividades culturais intensas e com público numeroso em todas as ocasiões e ambientes do Porto das Barcas. O local de realização do Salipa, pela sua beleza arquitetônica e importância histórica, também ajudou a torná-lo o evento mais charmoso já visto em Parnaíba. Esta iniciativa tão bem avaliada foi resultado do entendimento entre o prefeito José Hamilton, o vice-prefeito Florentino Neto e o coordenador de comunicação do Estado, Welligton Soares, que também é da Fundação Quixote.
Foi emocionante, de arrepiar, ver pessoas numa fila de aproximadamente 50 metros, para entrar no auditório do Porto das Barcas; outras enormes filas de alunos de várias escolas passando pelo pórtico do evento para apreciar as apresentações culturais no palco de eventos ou participar das diversas oficinas de leitura; ver, pela primeira vez um evento cultural ter em Parnaíba público suficiente para superlotar um auditório de quatrocentos e vinte lugares, um mini-auditório de 50 lugares e uma praça de eventos para mais de três mil pessoas. Como vimos, o Salipa teve três programações simultâneas fluindo fácil, sem estresse, numa dinâmica perfeita. O interesse foi tanto que em algumas palestras havia pessoas assistindo um telão do lado de fora do auditório, com som e imagem do que estava acontecendo lá dentro.
Nossa estrela maior, Assis Brasil, estava lá na abertura do avento e permaneceu até o final recebendo amigos, leitores, estudantes e outros tietes para ser abraçado, tirar fotografias e autografar seus livros. Professores de literatura, estudantes de letras, literatos, críticos, imortais e outros ledores contumazes, admiradores da prosa de Moacyr Scliar, ficaram perplexos diante fala envolvente do respeitado membro da Academia Brasileira de Letras. O próprio prefeito da cidade, José Hamilton, manifestou sua euforia antes e durante a palestra. Depois de recepcionar Scliar, levá-lo a um passeio por locais turísticos de Parnaíba e mostrar-lhe algumas obras educacionais de destaque, José Hamilton foi à palestra na qual o imortal falou sobre os bastidores da criação literária.
Foi muito bom ver o desfile de legítimas atrações culturais no palco, próximo aos estandes das livrarias de Parnaíba, Teresina, São Luiz e Fortaleza. MPB e pop de Teófilo Lima e Soraya Castelo Branco nas duas primeiras noites. Cabeça Ativa com seu rock bem produzido na ultima noite. Público interessado em todas as apresentações. O Salipa foi divino. Nos turnos manhã e tarde o mesmo espaço recebeu o forró de raiz, na sanfona de Cego Bento, com seus 89 anos de idade, quase todos dedicados à musica verdadeiramente nordestina. Seu irmão Luiz, mais um amigo deles, compõem o Trio do Cego Bento que ainda hoje anima churrascos e outras festas. A cena dos três tocando no palco, em frente o painel do Salipa, foi muito bonita. Muito raramente o talentoso e quase nonagenário Cego Bento é lembrado como representante da cultura local. Mas o Salipa fez isto. Com seus acordes, executando músicas do Rei do Baião, encheu a praça de eventos de melodia e de uma arte pujante, verdadeiramente nossa. Mas também chamaram a atenção do público que se postou frente ao palco, as apresentações das escolas Cândido Athayde, do Sesc, intervenções do humorista e cordelista Marcos Silva, entre outras atrações.
Quando um projeto é bom, a vontade de participar e de ajudar se manifesta nas pessoas. O Salipa não teria sido o mesmo, não fosse a participação dos alunos do curso de Letras Português, da Universidade Estadual do Piauí, Campus de Parnaíba, que atuaram como voluntários na organização. O engajamento foi total. O corpo docente das turmas de Letras também se empenhou muito, marcando presença e auxiliando nas palestras ou mesmo no receptivo aos escritores.
Assim foi o Salipa, uma sucessão de fatos positivos, com a garantia do prefeito José Hamilton de estar inserido no calendário da cidade.
Vida longa ao Salipa!
Foto: Gilson Brito

Auditorio da ACP esteve sempre cheio

Foto: Gilson Brito

Prefeito José Hamilton conversa com escritor Assis Brasil, antes da palestra de abertura do Salipa

Foto: Gilson Brito Moacyr Scliar profere palestra ao lado do prefeito José Hamilton e Dona Valéria

Caravanas de estudantes chegam ao Salipa


Crianças se encantam com a leitura

Deixe aqui seu comentário:

5 comentários:

Anônimo disse...

Parabens pelo sucesso!!

Abç,

Marcos

Reginaldo disse...

Quero parabenizar aos organizadores do SALIPA, foi divino. Os escretores parnaibanos agradecem!

Paulo Jr. disse...

Mto boa essa iniciativa do 1º SALIPA, Parnaíba merece eventos desse nível no calendário de programaçoes da cidade!

parabéns!!!

Educação disse...

O seu texti é de encher os olhos.
Traduz exatamente o que sentimos.
Maria do Carmo

Marcos Freitas disse...

Parabéns aos organizadores do 1º SALIPA. Vida longa ao evento!!
Marcos Freitas.